Conveniência dos pais vs necessidades da criança.

Um grande embate hoje em dia entre pais é quem deve ser satisfeito prioritariamente. Alguns defendem a tese de que as crianças devem entrar na rotina da casa desde cedo, adaptando seus horários aos das atividades dos pais.

Críticos dessa vertente, no entanto, acreditam que tudo deve girar em torno das necessidades e demandas do bebê.

O ideal, na verdade, é que haja um equilíbrio entre as duas coisas. Se seu filho se alimenta a cada três horas, nada demais adaptar os horários à sua rotina, mesmo que isso queira dizer almoçar às 14:00, desde que ele faça um lanche às 11:00.

Por outro lado, se os pais só dormem cinco horas por noite, devem saber que isso não é saudável para os filhos, uma vez que, dependendo da idade, elas precisam dormir  entre 9 e 12 horas por noite.

Assim sendo, o ideal é que, atendidas as necessidades orgânicas e emocionais da criança, sua rotina seja adequada ao redor da rotina dos pais. Se no final de semana, vocês vão almoçar mais tarde, não faça seus filhos (independente da idade) esperarem. Antes de sair de casa, dê um lanchinho. Esse simples ato, vai tornar a viagem até o restaurante e a espera pela comida muito mais agradáveis. Desta forma as necessidades da criança são atendidas, permitindo que ela se adeque às conveniências dos pais.

Se os pais curtem a noite, não devem fazer com que os filhos os acompanhem. Devem calcular, baseados na hora em que acordam, qual o horário que os filhos devem dormir para satisfazer suas necessidades e garantir seu desenvolvimento.

Outro exemplo, são férias. É claro que nesses períodos, a intenção é relaxar a rotina e fazer coisas diferentes mas, pais devem estar atentos aos sinais de que as crianças precisam de uma parada. Por conta própria, crianças só dormem quando estão absolutamente exaustas mas, essa prática faz com que tenham uma pior qualidade de sono por causa da super-estimulação. Por isso, aoi perceber que seus filhos estão irritadiços ou mais agressivos do que o normal, faça com que durmam mais cedo uma noite, ou tirem uma sonequinha à tarde.

Não se deve esquecer das necessidades emocionais da criança. Não importa a hora do dia mas, o pais, mesmo trabalhando fora, devem tirar pelo menos, cerca de duas horas por dia para seus filhos. Isso vai ajudar a criar filhos mais emocionalmente seguros e constantes. Para crianças menores, há o Sling, que é uma ótima forma de dar carinho e aconchego aos bebês. Para os maiores, ler um livro juntos, abraçados, andar de bicicleta, pintar, jogar um jogo e até fazer o serviço da casa (pendurar e recolher roupa no varal, lavar a calçada, varrer, lavar e secar louça). Vale tudo que gere interação, ou seja, nada de sentar na frente da televisão.

Desta forma, os pais podem criar uma rotina que fique boa para todos os menbros da família. É claro que isso significa que algumas concessões serão feitas por parte dos pais mas, o resultado final, é sempre uma maior tranquilidade e felicidade da família.

 






Compartilhe:


As consequências do “tapinha”

Muitos pais hoje ainda são favoráveis a dar um tapinha ou outro nas crianças ... Leia mais

Conveniência dos pais vs necessidades da criança.

Um grande embate hoje em dia entre pais é quem deve ser satisfeito prioritariam... Leia mais

Choro faz mal?

Uma conversa que tenho frequentemente com os pais no consultório e nas residên... Leia mais

O que fazer quando os bebês batem?

Entre um e três anos de idade, as crianças normalmente ainda não são fluente... Leia mais

Resultado da promoção do livro de Educando com Respeito

Bom dia mamães, Mês passado fizemos uma promoção pedindo que as mães envias... Leia mais

4 passos para ensinar seu filho a se defender

Uma grande preocupação de muitos pais é ensinar seus filhos a se defenderem. ... Leia mais